quarta-feira, 16 de junho de 2010

Introdução



A arquitectura Barroca atinge o seu auge em Portugal, no reinado de D. João V.
São construídas e remodeladas inúmeras igrejas e mosteiros, segundo as características da corrente do barroco. O objectivo é atrair o maior número possível de pessoas à vida cristã, segundo esta nova imagem e encantamento arquitectónico, não só a nível exterior como interior dos monumentos.



A Igreja e o Mosteiro de Santa Maria de Bouro, situados no concelho de Amares, distrito de Braga, concebem também a necessidade de uma completa remodelação, também pelo facto de estar em grande decadência.
Estes magníficos monumentos datados de 1142 e posteriormente modificados no século XVIII sobre esta corrente, fazem prevalecer as suas inúmeras histórias nos habitantes desta vila.
A riqueza arquitectónica ajuda a reforçar a fé e constitui um dos mais antigos monumentos do norte de Portugal.



Na Igreja e no Mosteiro dominam os principais factores da arquitectura do norte como a famosa talha dourada, ...



o azulejo do século XVIII...



e o Brasão.



O mobiliário da sacristia também se reveste de grande importância e qualidade artística mas as grandes atenções vão para a grandiosa cadeira abacial do século XVIII e do magnífico cadeiral do século XVII.
No entanto, existem outras artes pertencentes a esta corrente que irei explicar adiante.

Sem comentários:

Publicar um comentário